top of page
_df3f1221-eba2-40e8-9403-9a9b334a769c_edited.jpg

Pérola equatorial

Mesclado de azul e dourado, teu céu,

Pequenino diamante, refulge os raios nesse véu

Onde estribilhas encantos, em quantidade

Da cor morena purpura, cheia de dignidade.

Curiaú, nos teus fortes braços quilombolas,

Balouças a tua magnifica fauna e flora,

Suaves odores, se misturam nesse mar de amores,

O pirapitinga e o açaí: identificam teus sabores.

De gente afável e acolhedora; maior riqueza,

Mulher bronzeada pelo imenso rio de nobreza,

Navega sonhos, sustenta a prole; bonachonas

Submergindo do descomunal rio amazonas.

Orlada e faceira, perfumada de maresia,

Orgulho e altivez da prodigiosa gastronomia,

Animada e ritmada pelo Marabaixo,

De açaí e gengibirra: oferece um tacho.

Bebida apreciada em Bragança e Marapanim

Memória de antepassados e dos padroeiros daqui

Misterioso licor de gengibre casca fina, que alegra

Fascinante mistura singular de origem negra.

No centro do mundo entronizada

Num traçado imaginário, bem-marcada,

No equinócio, sem sombra visível,

Um pé em cada hemisfério é possível!

Deslumbrante benfazeja Macapá,

Teus banhos têm a força desse Rio-mar,

Caudaloso, lendário e místico mormaço,

Debruçado sobre o tropical espaço.

Comentários

Compartilhe sua opiniãoSeja o primeiro a escrever um comentário.
bottom of page