top of page

Imago: Um mergulho poético na alma humana, por Fernanda Spinelli

Silvio Carneiro

Há mais de um século, em 1906, Carl Spitteler, um escritor suíço, lançou as sementes de uma ideia que floresceria no campo da psicanálise. Seu romance Imago contava a história de Viktor, um poeta que criava uma mulher imaginária para preencher o vazio de um amor não correspondido.

 

A ideia de uma mulher como musa inspiradora e, ao mesmo tempo, força destrutiva, cativou a comunidade psicanalítica. A noção de imago, inspirada no romance de Spitteler, foi posteriormente desenvolvida por Jung para representar a anima, o arquétipo da parte feminina da alma.

 

Jacques Lacan, em sua teoria do imaginário, associou a imago ao complexo, desvendando a estrutura de uma instituição familiar, presa entre a cultura que a molda e os laços imaginários que a unem.


Agora, a poeta Fernanda Spinelli, com seu novo livro Imago, nos convida a embarcar em uma jornada poética que explora essas

imago-lancamento_edited.jpg

profundezas da alma humana. Com uma escrita sensível e profunda, Spinelli nos leva a um mergulho no universo do imaginário, do real e do simbólico, prometendo uma experiência literária inesquecível.

Imago (Nauta; 2023) é o segundo livro de Spinelli, que, de acordo com o escritor Marcelo Nunes, editor-chefe da Nauta, conseguiu manter a sensibilidade metafísica já presente em sua estreia literária. "A poesia de Fernanda possui também uma cosmogonia, pois ao falar do aqui e do agora, ela descortina o que há acima e além. Ela mira no humano e fala de estrelas, ou contempla as estrelas e define o humano. Ezra Pound dizia que a poesia nem literatura é – mas o que ela seria? Ler os poemas de Fernanda Spinelli é mergulhar nesse mistério e nesse deslumbramento, ao mesmo tempo espelho e firmamento", comenta Marcelo na orelha do livro.

 

Desde o primeiro até o último dos trinta poemas que compõem Imago, é possível perceber uma harmonia poética onde a imagem se destaca, tanto visual quanto auditivamente, que o jornalista Vanderley Mendonça descreve no texto de apresentação da obra como "um rio caudaloso de imagens que ecoa os sons do universo, em ritmo circadiano". Segundo Vanderley, há algo de mágico e místico neste livro, no uso das imagens poéticas, como se ressoasse o Epistolário espiritual para todos os estados, de Juan de Ávila.

 

Com uma atmosfera onírica, sonora e simbólica, repleta de imagens, jogos de palavras e rimas internas surpreendentes, Imago encapsula filosofia, metafísica e a essência da condição que une "oito bilhões de nós atados no suor dos dedos". É uma obra que promete levar os leitores a uma viagem inesquecível através do universo poético de Fernanda Spinelli.

O livro marca também a estreia da Editora Nauta que iniciou suas atividades em setembro de 2023 e já tem um catálogo robusto entre romances, contos e poesia.

WhatsApp Image 2024-02-04 at 19.06.30.jpeg

Fernanda Spinelli nasceu em Santos (SP) em 13 de dezembro de 1982.

É poeta, psicóloga, tradutora e professora.

É autora do livro Síntese de Passageiro (Delicatta; 2020) e da antologia Paninos Eternos (edição da autora; 2022).

Comentários

Compartilhe sua opiniãoSeja o primeiro a escrever um comentário.
bottom of page