top of page
Buscar
  • Foto do escritorSilvio Carneiro

Secult realiza 4ª Conferência Estadual de Cultura


Foto: Secult

Nos dias 26 e 27 de janeiro, Macapá foi palco da 4ª Conferência Estadual de Cultura, um evento que reuniu representantes do Governo do Amapá, sociedade civil e agentes do setor cultural para discutir os desafios e oportunidades para a cultura amapaense. O tema da conferência foi "Democracia e Direito à Cultura", enfatizando a importância de garantir o acesso e a participação de todos os cidadãos na vida cultural do estado.


A conferência foi realizada pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult), em parceria com o Conselho Estadual de Política Cultural (CEPC) e o Ministério da Cultura. Segundo a secretária de Estado, Clícia Vieira Di Miceli, o evento foi um momento único de afirmação democrática e de construção de políticas públicas para o setor cultural.


Foto: Secult

“Estamos reunidos para debater as melhores escolhas para a cultura em todos os municípios. Aqui, temos representantes e fazedores de cultura de todo o Amapá, pois é importante a contribuição de diferentes perspectivas na elaboração de propostas para levarmos para a Conferência Nacional de Cultura. Daqui, sairão delegados que irão representar nossos interesses e afirmações, e durante esses encontros, sociedade civil e Governo têm a oportunidade de mobilizar e fortalecer redes e conexões sobre as necessidades de cada território”, afirmou a secretária.


Foto: Secult

O primeiro dia da conferência foi marcado pela abertura com uma das manifestações culturais mais autênticas do Amapá, o marabaixo. Em seguida, houve a apresentação e aprovação dos delegados eleitos nas etapas municipais e do regimento da conferência pela assembleia geral. Além disso, houve um painel de esclarecimentos sobre a aplicação da Lei Paulo Gustavo no Amapá, que destina recursos para o setor cultural, e debates sobre o Plano Estadual de Cultura, a composição de comissões e a reformulação do sistema de eleições do Conselho Estadual de Política Cultural.


O segundo dia contou com debates sobre temas, como a formação cultural, a gestão cultural e a articulação entre os diferentes setores da cultura. A conferência foi um espaço importante para a construção de uma cultura mais democrática e inclusiva, que respeita a diversidade e a identidade do povo amapaense.


A 4ª Conferência Estadual de Cultura também contou com a participação de autoridades políticas, que manifestaram seu apoio à cultura do Amapá. O senador Randolfe Rodrigues, que esteve presente no evento, destacou a importância de preservar e promover a identidade cultural do Estado, bem como de fortalecer o setor por meio de políticas públicas.


“A missão maior é preservar e promover a nossa identidade, destacando tradições, história e arte. Fazedores de cultura do Amapá, contem com o nosso mandato para fortalecer o setor! Lutando o bom combate, vamos avançar ainda mais nas conquistas culturais para o nosso Estado e todo o Brasil. É tempo de fazer e reconstruir”, disse o senador.


A 4ª Conferência Estadual de Cultura encerrou neste sábado, 27, com a eleição dos delegados que irão representar o Amapá na Conferência Nacional de Cultura, prevista para junho deste ano, em Brasília. Foram eleitos 20 delegados, sendo 10 do poder público e 10 da sociedade civil, que irão defender as propostas e demandas da cultura amapaense no âmbito nacional.


A conferência foi um sucesso de participação e de mobilização, demonstrando a força e a diversidade da cultura do Amapá.

 

Na literatura


A conferência contribui também para o fortalecimento da literatura no Amapá e reuniu escritores, poetas, leitores e gestores culturais para debater e propor diretrizes para as políticas públicas culturais, com foco na democratização e no direito à cultura.


O evento se soma a outros que já vêm acontecendo nos últimos meses, como a Flimac e a Folia Literária Internacional do Amapá, que tiveram como objetivo incentivar e difundir a literatura produzida no Estado, valorizando os autores e estimulando o hábito da leitura na população.


A Flimac, que ocorreu entre os dias 17 e 21 de outubro de 2023, foi o 2º Festival Literário de Macapá, que teve como tema “Literatura e Amazônia: Territórios e Saberes”. O festival promoveu encontros de leitores e autores em diversos espaços da cidade.




A Folia Literária Internacional do Amapá, que aconteceu entre os dias 27 e 29 de outubro de 2023, reuniu escritores locais, nacionais e internacionais com o objetivo aproximar o público dos nomes por trás de grandes obras e desenvolver o prazer pela literatura.




Esses eventos demonstram o potencial e a diversidade da literatura, que reflete a identidade e a cultura do povo. Eles também mostram o compromisso do Governo do Estado, da Prefeitura de Macapá e de outras instituições parceiras em apoiar e incentivar o setor literário, por meio de investimentos, editais, leis de incentivo e outros mecanismos. A literatura feita no Amapá está em evidência e merece ser reconhecida e valorizada.

11 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page